quinta-feira, 11 de junho de 2015

Cronica dos meus dias descompensados

O computador está a dar as últimas. É um atraso de vida. Queria pôr aqui umas fotos mas não consigo.

Descompensei. Não conseguia controlar e fui às urgências. Fui bem atendida. Deve-se dizer bem do que funciona bem. E o SNS, para mim, tem funcionado bem. Voltando à consulta: é hora de juntar o Tercian à Olanzapina. Acabou-se o antidepressivo.

Fui à praia. Duas vezes. Imensos mergulhos. Sal, areia e sol, uma combinação energizante. A princesa não foi pois anda a estudar para os exames de 12º ano. No fim, uma bola de berlim oleosa e mais gulodices próprias da época balnear para o pimentinha.

No sábado à noite fomos a um arraial bastante famoso com uns amigos. Foi giro. Comemos iguarias próprias dos arrais e encontramos montes gente amiga e conhecida. Muito bom.

Fiz arrumações de coisas que tinham cristalizado em 2012 e 2011 à conta da Olanzapina. Uma coisa boa que a hipomania tem é que dá-me para ter fúrias de arrumação.


No domingo fomos jantar em casa de uns amigos. É bom ter amizades sólidas como esta. De facto posso dizer que sou muito rica pois tenho amigos de suprema qualidade. Poucos mas bons.

Depois segunda e terça foi trabalhar, trabalhar. Deu-me um vipe hipomaníaco e despachei uma pilha de processos. Foram também dias de ir pôr o menino ao basquetebol e coisas do género.

Ando um bocado zonza à conta do Tercian, ainda acordo algumas vezes e tenho mais energia que o habitual mas o que é um facto é que ando bastante melhor.

Há e já me esquecia. O Dia de Portugal foi passado a passar a ferro a roupa por passar. É que alguém tem de fazer isso para pôr esta tropa toda bem apresentada e não há complacências  para hipomania, 

Nem sempre é possível manter a nossa rotina quando estamos a descompensar mas devemos tentar ao máximo não deixarmos abater e controlar os nossos vipes (principalmente o das compras).

2 comentários: