quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Só e vazia


A madrugada chegou e eu ainda não passei pelo sono
O meu corpo está gelado e a minha alma está deserta
Lá fora já se ouve o chilrear dos passarinhos
O sol vai nascer no rio envolto num céu cor de rosa
E o meu corpo teima em não descansar
Estou só e vazia no meu tormento
Não há maleita mais destrutiva 
Do que a p*** da insónia

Sem comentários:

Enviar um comentário