terça-feira, 13 de novembro de 2012

A insónia é a imortalidade dos vivos

 

Estou tao cansada de não dormir
Sinto o corpo oprimido
E se tiveres que ir
Eu desejo que vás logo
Porque a tua presença me mentem acordada
E isso não deixa repousar a minha alma

Este cansaço parece não terminar
É uma dor tão intensa
Que flumina tudo em seu redor

Este cansaço não liberta lágrimas
Este cansaço não liberta ânsias
Seguro tudo dentro de mim
Mas isso tem um limite

Costumavas-me cativar
Com luz da madrugada
Agora estou limitada e fiquei para trás
Estas noites já foram agradáveis
Mas agora expulsaram toda a sanidade que havia em mim

Este cansaço parece não terminar
É uma dor tão intensa
Que flumina tudo em seu redor

Este cansaço não liberta lágrimas
Este cansaço não liberta ânsias
Seguro tudo dentro de mim
Mas isso tem um limite

Eu tentei tanto dizer a mim mesma que te foste
E embora ainda estejas comigo
De facto estou sozinha

Este cansaço não liberta lágrimas
Este cansaço não liberta ânsias
Seguro tudo dentro de mim
Mas isso tem um limite




Sem comentários:

Enviar um comentário