domingo, 21 de outubro de 2012

Feng Shui de bairro

Havia, cá em casa, uns bancos que precisavam de ser substituídos. Havia também uns alguidares e um cesto das molas que estavam partidos. Ora acontecia que nos Continentes e nos Pingos Doces da minha vida não encontrava nada para os trocar. E nem a drogaria cá do bairro me podia valer pois tinha fechado há meses.
Estava eu neste ponto de situação quando abre aqui na minha rua, uma portas acima da minha casa, uma loja chinesa.
Logo no primeiro dia fui lá espreitar pois precisava de um saco para natação do meu filho e não queria gastar muito dinheiro. Assim que entrei fiquei logo bem impressionada, a loja não tinha aquele cheiro característicos das lojas chinesas, era ampla e tudo estava muito arrumadinho. Andei por lá a explorar e encontrei tudo aquilo que precisava. Assim, num par dias fomos lá e trouxemos material suficiente para renovar a minha cozinha. O meu filho ficou tão satisfeito com a mudança que resolveu que era hora de tirar as suas aguarelas de bebé que decoravam a nossa cozinha. No fim de toda a renovação o meu filhote só dizia repetidamente:
- Oh Mãe! Eu sinto que a nossa vida vai mudar!

De facto mudámos pouca coisa. Mas o que mudamos foram aquelas pequenas coisas com as quais esbarravamos todos os dias e que criam entropia. Também eu sinto que foi um bom princípio para todas as arrumações que tenho pela frente. Com efeito, e depois de várias crises sucessivas distribuídas por demasiados anos, a minha casa bem precisa de uma enorme volta. Já comecei. Agora é só continuar porque eu também sinto que a minha vida vai mudar.

Sem comentários:

Enviar um comentário