segunda-feira, 22 de outubro de 2012

Estou de regresso a "casa"

 

Em 2010 tive a minha última crise grave. Fazia nessa altura catorze anos que estava a fazer tratamento contra a depressão sempre acompanhada pela mesma médica que era super credenciada. Acontece que mesmo seguindo a terapêutica prescrita pela minha médica eu andava cada vez pior.
Até que por uma série de situações e estando eu nas últimas acabei por encontrar  a que é hoje minha Médica. A minha Médica diagnosticou-me prontamente o meu problema de saúde, eu não era depressiva antes pelo contrário, era maníaca. Era bipolar tipo I e na altura apresentava uma crise muito severa. Tratei-me, custou muito, mas recuperei.
E aí recuperei coisas fantásticas e encontrei coisas que nunca tinha sentido na vida. A sensação que tenho é que encontrei a minha vida pois antes não era viver, era apenas uma passagem com muita dor e muito sofrimento.
Uma das coisas que encontrei foi o dormir. Desde muito pequena me lembro que não conseguia dormir e o que aquilo que dormia não era suficiente. Agora durmo sonos tranquilos e reparadores.
Outras das coisas que encontrei foi o degustar. Antes só comia porque tinha que ser e mesmo assim com algum esforço pois o meu estômago andava sempre doente. Agora adoro comer de tudo e mais alguma coisa. Se é certo que estou mais gordinha por causa da medicação também é certo que se deve também à minha gula.
Também reencontrei o afecto do meu marido e dos que me são queridos. O afecto da minha filha está sendo mais difícil de recuperar. Eu adoecia com gravidade precisamente na altura do seu nascimento. Ela sempre me conheceu alterada e não como eu sou de verdade. Ela não consegue interiorizar que eu tive e tenho uma série de limitações. E ela está na adolescência...
Depois reencontrei o prazer de uma série de coisas: da amizade, da leitura, da música, dos lavores, de n coisas.
Só ainda não voltei a reencontrar o prazer das arrumações e das limpezas. Eu antes era super desinfectada e agora ando menos minhoquinhas com esse tipo de coisinhas. Não sei se esta minha atitude tem a ver com a medicação.
Basicamente é esta a minha história. O que eu sei e sinto é que sou bipolar desde que nasci e que fui sugada da minha concha, da minha casa, da minha home ainda bem pequenina. Durante quatro décadas estive perdida e fraca mas estou a regressar a casa. 
A minha alma amargurava e agora sorri.
Caminho devagar, eu sei, mas caminho e sei que vou regressar pois acredito em mim e nas minhas capacidades.
Olho para trás e vejo que já fiz um longo percurso.
Vou caminhando, caminhando sem sair do trilho pois para se tratar a doença bipolar não basta só a medicação é preciso ter regras no dormir, na alimentação e até no vestir.
Não consigo abraçar tudo neste momento mas sei que um dia o vou conseguir. 
Estou de regresso a "casa". Estou no caminho certo. Eu sei!

Sem comentários:

Enviar um comentário