sexta-feira, 19 de outubro de 2012

Cenas que só acontecem cá em casa #4

No ano em que tive a minha maior crise bipolar, aquela onde finalmente me foi diagnosticada a doença, o meu filhote mais pequeno entrou para a primária. 

A vida é assim, continua e eu não podia agarrar-me ao meu estado clínico. Comecei a acompanhar o meu filho o melhor que pude nos TPC mas, algo não batia certo. A minha criança tinha dificuldade na aquisição de conhecimentos. Então, levámo-lo ao pediatra de desenvolvimento que lhe diagnosticou deficit de atenção. Esta situação já não era nova para nós pois a nossa filha mais velha também teve o mesmo problema. Assim, enfrentamos a questão. O pequeno passou a fazer apoio psicopedagógico três por semana, a frequentar aulas de piano (melhoram a concentração), a tomar Rubifene e a ler uma história todas as noites. Tudo este programa tem sido feito com algum esforço. O pai tem estado a estudar à noite pelo que tem sido esta mãe que tem estado na berlinda. Esta mãe que devido à doença precisa de fazer as coisas com mais calma.

E é assim, todas as noites o pequeno lê uma história ou uma parte de um livro. A sua leitura tem melhorado imenso e o seu gosto pelos livros também. Aqui há dias, quando falávamos sobre os livros que havia cá em casa e como era bom ler, o meu pequeno tem esta saída:
- Mãe, eu preciso de ler mais livros e jornais. É que sabes, mãe, o poder da leitura está a entrar dentro de mim.

Soube tão bem. Sinto o meu empenho recompensado e fiquei uma mãe super babosa.

Sem comentários:

Enviar um comentário