segunda-feira, 16 de julho de 2012

Primeiros sinais

Primeiro começo por ficar completamente obcecada com um projecto.
Depois começo a trabalhar nele com tanto afinco que fico com a cabeça em frangalhos.
Ignoro as outras tarefas que tenho para fazer e começo a comer fora de horas.
Às tantas, quando me deito, estou tão eléctrica que não consigo dormir.
Acabo por dormir em sobressalto e às primeiras horas da manhã levanto-me pronta para agarrar o trabalho que tenho entre mãos.
O meu corpo fica contraído.
Não consigo comer.
Dói-me a cabeça e começo a tremer.
Tomo cafés e mais cafés.
Como gomas e mais gomas.
Oiço sons que não existem.
Sei hoje que estes são os primeiros indícios.
Então paro.
Deixo de tomar café.
Vou dar um giro ou tento dormir uma sesta.
E fico melhor, muito melhor.
Viver bem com a doença bipolar não passa só por tomar a medicação certinha.
É preciso estar bem atento ao mínimo sinal de uma crise ou de mania ou depressiva.
Desta vez a "doideira" não tomou conta de mim.
Para isso também foi importante a contribuição do meu marido.

Sem comentários:

Enviar um comentário